quinta-feira, 9 de março de 2017

O que é Bitcoin e Criptomoeda?

Cada estado tem sua própria moeda. Estônia — Euro, Rússia - rublos, e os EUA - Dólares. Nós trocamos dinheiro em bancos ou em caixas de câmbio especializadas, para enviá-lo para qualquer lugar do mundo e investir. Hoje na época das tecnologias inovadoras, é lógico que todas as transferências se efetuam via Internet.

1 Bitcoin equivale atualmente a mais de 3 mil reais

Há alguma surpresa em verificar que o Bitcoin se tenha assumido como a moeda da internet? O interesse da sociedade por este sistema apareceu no final de 2013 após o crescimento exponencial do valor do Bitcoin. Mas vamos começar pelo princípio. Em 2009, um programador desconhecido, sob o pseudônimo de Satoshi Nakamoto, criou o dinheiro electrónico, ou seja, a criptomoeda, com funções semelhantes à moeda comum: um meio de troca, unidade de conta e de poupança. Além disso, a moeda está em demanda e, portanto, seu curso. Mas há uma diferença significativa: não podemos ver e sentir o toque de dinheiro, porque é uma moeda digital e a sua operação ocorre de forma descentralizada em uma rede de computadores distribuídos.

COMO FUNCIONA O BITCOIN

Se, geralmente, para transferir dinheiro, precisamos usar intermediários, por exemplo um banco, com com a criptomoeda é muito mais fácil - o dinheiro é transferido diretamente para o vendedor. Isto significa que temos novas oportunidades.

Criptomoeda é a moeda virtual que utiliza criptografia para mantê-la segura. Tal como a moeda impressa que tem números de série ou listras ocultas em seu interior para evitar falsificações, a criptomoeda utiliza códigos que são muito difíceis de quebrar. Estes códigos são únicos, com uma legibilidade difícil de sequências de 27-34 letras latinas e cifras.

O ponto importante é que qualquer criptomoeda é criada através de um processo de "mineração" (ingl. - Data mining - mineração de dados). Esse processo precisa de um computador com grande capacidade de processamento para resolver problemas matemáticos complexos.

Na verdade, o sistema é bastante complexo. A "Mineração" permite criar gradualmente um código dos novos bitcoins e leva a formação das unidades codificadas de pagamento que não estejam vinculados ao nome da pessoa e podem ser armazenados em uma carteira fechada ou em seu disco rígido. Nós só podemos ver as transações confirmadas e o número dos bitcoins de usuário. É possível enviar e-dinheiro em qualquer lugar do mundo, mas a transferência pode ser efetuada apenas em formato hexadecimal.

PRÓS E CONTRAS DA CRIPTOMOEDA

"Bitcoin" - é a primeira moeda descentralizada e não controlável, o que significa que não está sujeita a inflação, porque o número das moedas no sistema cresce a uma certa velocidade, dependendo da oferta e da demanda das pessoas. O volume máximo possível de mineração foi fixado pelo seu criador em 21 milhões de Bitcoins. Além disso, é completamente ou quase anônimo, possuindo ainda muitas outras qualidades superiores. Por exemplo, todos os dados do sistema são armazenados no código-fonte aberto numa cadeia de blocos (blockchain), sendo que as comissões por cada transferência são praticamente nulas.

Apesar de ser inicialmente identificado como tal, o sistema de Bitcoin não é completamente anônimo. Não exige as informações de passaporte, mas existe a possibilidade de identificar o remetente com base na análise das transações. Esta caraterística pode ser encarada como uma desvantagem.

Entre os fatores negativos poderemos citar a carteira offline. Essa carteira pode ser descarregada em um PC mas uma eventual falha do disco rígido pode levar à perda total dos bitcoins. Por exemplo, um britânico fez 7500 Bitcoins em 2009 com o seu computador, mas por causa de um acidente (café derramado no seu teclado) teve que desmontá-lo, substituindo o disco rígido. Ao mesmo tempo, houve relatos na imprensa sobre a taxa de crescimento da criptomoeda, e esse homem, indo para o monturo não encontrou seu disco rígido, perdendo milhões de dólares. Existem muitas histórias parecidas, porque, antes, as moedas Bitcoin podiam ser ""produzidas"" em um PC simples, o que não acontece agora. Nessa altura só os “fanáticos” dos computadores é que lhe davam importância e mineravam por curiosidade e diversão.

E AINDA, O QUE É UM BITCOIN?

É um sistema de pagamento eletrônico ponto por ponto (peer-to-peer). Se antes era possível ganhar dinheiro em Bitcoin, suportar a rede e se engajar na mineração, no momento atual, tudo mudou para o pior. Precisamos de um PC muito forte que custa caro e se torna obsoleto rapidamente, o que significa a perda do dinheiro. No caso de investimento também não está claro se o acordo é benéfico porque a compra de Bitcoins se efetua atualmente por dinheiro real, não podemos saber qual será a taxa no futuro. A única solução, de acordo com o site oficial do «bitcoin», - é ter uma loja para vender bens por criptomoeda, mas têm dificuldade com isso. Alguns meses atrás, o Ministério das Finanças da Federação Russa apresentou uma proposta para proibir este método de pagamento no território do seu país. Isto significa que as pessoas não entendem completamente o conceito de Bitcoin e não o entendem como um meio de pagamento ou a oportunidade de ganhar, mas sim como uma nova pirâmide financeira.

QUAL A COTAÇÃO ATUAL DO BITCOIN?

Levando em conta a data de hoje (09/03/2017) a cotação se encontra na casa de 1 Bitcoin para $1.200,00, algo em torno de  1 Bitcoin por R$ 3.700,00 (três mil e setecentos reais).

COMO GANHAR BITCOINS?

As maneiras são variadas. Vão desde ganhar bitcoins com banners em sites, fazer tarefas em troca de satoshis ou ganhar bitcoins apenas resolvendo "captchas".


Fonte: https://hashflare.io/what-is-bitcoin?lang=por

sábado, 11 de fevereiro de 2017

Como economizar bateria do celular sem instalar nenhum aplicativo

Foto: Munda da Tecnologia
Mudanças simples nas configurações dos sistemas podem ajudar a aumentar o tempo de duração da bateria em smartphones Android e iOS

A cada novo lançamento, os smartphones adquirem baterias mais potentes. O objetivo é oferecer mais tempo de autonomia para os aparelhos e evitar que o usuário precise carregar o smartphone durante o dia. Alguns modelos chegam a oferecer acessórios que aumentam a potência da bateria original . Para fazer seu celular permanecer ligado por mais tempo, separamos algumas dicas simples que ajudam a economizar bateria sem precisar instalar nenhum aplicativo no aparelho.

Brilho automático da tela

Apesar de ser uma alteração simples, deixar a tela com menos brilho tem um grande impacto para economizar bateria . O ideal é reduzir a luminosidade para o menor nível que ainda oferece uma leitura cômoda da tela. Para reduzir a claridade da tela no Android, acesse o menu de "Configurações" e selecione o item "Tela".

Em seguida, abra a opção "Nível de brilho" e escolha a quantidade desejada. Alguns celulares oferecem ainda a opção de brilho adaptável, que se ajusta de acordo com a luz disponível no local. No iOS, as definições podem ser alteradas na área de "Ajustes". A tela oferece a possibilidade de alterar a luminosidade e habilitar o brilho automático.

Tempo de bloqueio de tela

Além de ter pouco brilho, a tela deve permanecer ligada somente em momentos importantes para ajudar a economizar a bateria. Em muitas situações, o usuário não está utilizando o celular, mas o display continua mantendo um consumo desnecessário. Por isso, é importante lembrar que quanto menos tempo o aparelho levar para escurecer a tela, maior a economia.

Para diminuir o tempo do bloqueio no Android , acesse a área de "Configurações" e abra o item "Tela". A opção "Modo de espera" oferece opções de 15 segundos a 30 minutos de inatividade para desligar o visor. No iPhone, a alteração é feita dentro do menu de "Ajustes". Selecione a opção "Geral" e abra a tela de "Bloqueio Automático", que tem opções de um a cinco minutos. A tela também oferece a opção de nunca bloquear a tela de forma automática. Nos dois casos, é importante encontrar o menor tempo possível sem interferir na experiência de uso do smartphone.

Wi-Fi, Bluetooth e GPS

O Wi-Fi e o Bluetooth são alguns dos principais responsáveis por acabar com a bateria dos celulares. É importante ter em mente que não há a necessidade de manter o Wi-Fi ligado quando não estiver conectado com nenhuma rede. No caso do Bluetooth, habilite-o apenas se o objetivo é transferir arquivos para um celular próximo. O mesmo vale para o GPS, que consome muito mesmo quando o usuário não utiliza a ferramenta.

No Android, as conexões e o GPS são desabilitados na bandeja de atalhos, que pode ser aberta arrastando o dedo para baixo a partir da barra superior. No iOS, o modo mais fácil de desativar o Wi-Fi e o Bluetooth é acessar a " Central de Controle ". Para abrir a janela, passe o dedo para cima a partir do canto inferior. O GPS pode ser desativado na área de "Ajustes". Abra a opção "Privacidade" e selecione o item "Serviços de Localização". Para desligar a ferramenta de localização , desligue o primeiro item da tela.

Aplicativos com mais consumo

Após fazer alterações em ferramentas do sistema, é hora de verificar se há algum aplicativo consumindo mais bateria que o desejado. Em geral, aplicativos de redes sociais, como Facebook e Twitter, e plataformas de streaming, como Spotify, são os que mais consomem por executarem muitos arquivos de mídia.

No Android, abra a área de "Configurações" e selecione o menu "Bateria". A tela exibirá o consumo de cada app desde a última carga. Alguns itens são nativos do sistema e não poderão ser removidos, mas outros são aplicativos instalados. No iOS, a análise pode ser feita em "Ajustes" e "Bateria". Os dois sistemas operacionais oferecem a opção de habilitar a economia da bateria.

As opções conseguem economizar bateria ao reduzir a verificação de e-mails e a atualização de apps em segundo plano. No Android, selecione o ícone com três pontos no canto superior direito da mesma tela e selecione a opção "Economia de bateria". O celular irá exibir uma nova tela, que permitirá habilitar o recurso. No iPhone, a ferramenta pode ser habilitada na mesma página, por meio do botão "Modo de Pouca Energia".

 Fonte: Tecnologia - iG @ http://tecnologia.ig.com.br/dicas/2016-09-20/economizar-bateria-android-iphone.html

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Como baixar séries e filmes da Netflix no cartão de memória do celular

Usuários de Android podem manter conteúdos da plataforma na memória externa e aproveitar melhor o espaço de armazenamento do dispositivo

Após liberar a opção de assistir filmes e séries sem internet e permitir que os assinantes economizassem a franquia de dados do plano de internet, a Netflix anunciou que os usuários de Android poderão manter os downloads em um cartão de memória. O objetivo é ajudar donos de aparelhos mais modestos a aproveitarem melhor o espaço de armazenamento. Em sua mais nova atualização, o aplicativo apresenta uma área onde é possível definir o local do arquivo.


Para fazer o download para o cartão de memória , é preciso ajustar as preferências da Netflix . Toque sobre o ícone do menu no canto superior esquerdo, selecione a opção "Configurações do aplicativo" e, na tela seguinte, abra o item "Localização dos downloads". Se o seu smartphone ou tablet forem compatíveis com a funcionalidade, o app exibirá uma opção para armazenamento interno e outra para o cartão microSD. O aplicativo exibirá o espaço livre em cada local.

De acordo com o site "The Verge", os usuários não poderão baixar vídeos da plataforma de streaming para assistir em um intervalo muito grande pois os arquivos ficam disponíveis no cartão por apenas alguns dias. A limitação é positiva, já que os usuários não precisarão liberar espaço no cartão manualmente. O site também lembra que algumas versões do Android não oferecem suporte para o novo recurso. 

Para assistir a filmes e séries sem internet, basta abrir o menu do aplicativo e selecionar a opção "Meus Downloads". A área exibe todos os arquivos baixados e permite excluir os conteúdos da memória do aparelho. Para deletar arquivos, toque sobre o ícone de Editar – o lápis no canto superior direito – e selecione os itens que deverão ser removidos.

Em seguida, confirme a ação por meio do ícone da lixeira também exibido no canto superior direito. A Netflix também oferece a opção de excluir todos os downloads de uma só vez na área "Configurações do Aplicativo". A seção ainda exibe informações sobre o espaço consumido pelo aplicativo na memória do aparelho.

Fonte: Tecnologia - iG @ http://tecnologia.ig.com.br/dicas/2017-01-27/netflix-cartao-memoria.html

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Dicas para economizar a bateria do iPhone

Desde sempre a bateria sempre foi um dos pontos negativos de todos os iPhones. Enquanto a concorrência lança smartphones cada vez mais parrudos nesse aspecto, a Apple foi na contramão e apostou em otimização de software para poupar energia ao invés de disponibilizar um modelo com bateria mais robusta para aguentar mais tempo longe da tomada. 

Prova disso é que o iOS 9 traz algumas novidades que ajudam os usuários a poupar energia, como o modo de economia de energia nativo, brilho da tela mais inteligente e até mesmo a possibilidade de desativar alguns recursos. Aprenda a usar tudo isso ao seu favor para manter o iPhone por mais alguns minutos ou horas longe do carregador. 

1. Modo de pouca energia 

 O iOS 9 já está disponível há algum tempo, mas isso não significa que todo mundo conhece todas as funções do sistema. Prova disso é o Modo de Pouca Energia que pouca gente conhece e que ajuda a poupar até 20% da bateria do aparelho caso permaneça ativado o tempo todo.

Ele consegue fazer isso limando algumas funcionalidades do iPhone que são executadas em segundo plano - é o caso, por exemplo, dos downloads em segundo plano, recebimento de e-mails e atualizações. Além disso, o recurso capa algumas animações de aberturas de app e reduz a velocidade da internet para que a bateria não morra tão rápido. 

Caso você esteja disposto a abrir mão dessas coisinhas, é possível ativar o Modo de Pouca Energia a partir do menu "Ajustes" -> "Bateria". Quando ligado, o recurso mudará o ícone da bateria na porção superior do iOS, passando a exibi-lo na cor amarela. 


O Modo de Pouca Energia é uma das principais novidades do iOS 9 em relação à otimização do uso da bateria. Deixá-lo ativo o tempo todo pode fazer a bateria durar até 20% mais (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira)

2. Pegue leve no 3G e 4G 

Depois que passamos a experimentar os prazeres da banda larga com conexões 3G e 4G, é difícil voltar atrás e continuar usando a 2G. O problema é que, em casos de sufoco, talvez mudar para a antiga velocidade seja o ideal, pois as conexões mais rápidas consomem uma quantidade maior de energia da bateria.

Pensando nisso, a dica é deixar o 3G ou 4G apenas quando for efetivamente navegar na internet ou quando tiver que baixar um arquivo mais importante. Caso esteja em stand-by, apenas recebendo notificações, o ideal é ficar no 3G ou até mesmo na 2G.

Para fazer isso, basta acessar "Ajustes" e selecionar o tipo de rede que deseja utilizar na seção "Celular", "Dados e Voz".

Se o bicho estiver pegando, o ideal é mudar a rede de dados para a 2G. Quanto menor a velocidade de conexão, mais você poupará sua bateria (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira) 
3. Serviço de localização

Uma das primeiras coisas que o iOS pergunta ao ser atualizado é se você deseja utilizar os serviços de localização do sistema. Com a funcionalidade ativada, aplicativos e serviços instalados no iPhone poderão rastrear sua localização por motivos e para fins diversos.

O problema é que isso consome uma quantidade absurda de energia e, dependendo da quantidade de apps instalados, pode drenar a bateria em questão de poucas horas. Se além do GPS você deixar ligados o Wi-Fi e Bluetooth, esse problema será sentido ainda mais rápido.

Portanto, a melhor solução é desativar tudo para incrementar a autonomia da bateria do seu iPhone. Para tanto, basta acessar "Ajustes" e a seção "Privacidade". Lá, desmarque a chave do Serviço de Localização e confirme a mudança.

Desativar os Serviços de Localização é uma boa maneira de poupar energia. Contudo, tenha cuidado quando for utilizar aplicativos como o Waze, Mapas e Clima, pois eles podem não funcionar corretamente (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira) 

Vale lembrar que depois disso alguns aplicativos poderão não funcionar corretamente. É o caso do Clima, Waze e Mapas - portanto, caso vá sair por aí e precise do auxílio desses apps, reative a opção manualmente e depois volte a desativá-la para poupar bateria. Quanto ao Find My iPhone, ele continuará em perfeito funcionamento, pois contorna qualquer tipo de bloqueio desse tipo.

4. Brilho inteligente

Aplicativos, serviços, GPS e Internet consomem bastante energia da bateria do smartphone, mas nada se compara à tela. Há tempos ela figura como a principal fonte de desperdício de energia nos smartphones e exatamente por isso a Apple inclui desde as versões mais antigas do iOS um esquema que ajusta o brilho do display automaticamente.

A partir dos sensores do iPhone, o iOS consegue determinar se aquele nível de brilho é suficiente para uma boa visualização das informações mostradas no display ou não. Isso, claro, visa o conforto do usuário e sobretudo a economia da bateria. Portanto, o ideal é que você só tenha que mexer nisso se for para diminuir o brilho para menos - nunca para mais.

Certifique-se que o Brilho Automático está ativado no seu aparelho acessando "Ajustes", "Tela e Brilho". Lá, observe se a chave "Brilho Automático" está ativada ou não.

Deixar o Brilho Automático ativado é uma das melhores maneiras de poupar a bateria do seu iPhone; afinal de contas, a tela é a principal vilã quando o assunto é consumo de energia (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira) 


5. Sincronização de vídeos do iTunes

O iTunes é um dos grandes vilões quando estamos navegando na internet a partir da 3G ou 4G. Isso porque o aplicativo realiza uma série de sincronizações em segundo plano para equiparar seu acervo local ao online, o que acaba comprometendo a velocidade da conexão que já não é lá essas coisas no Brasil.

Como você pode imaginar, essa sincronização automática não só consome sua franquia de dados como também prejudica o desempenho da bateria; logo, o ideal é que você a desative. Para isso, acesse "Ajustes" e toque na opção "Vídeos". Lá, desative a opção "Exibir Compras do iTunes".

O iTunes permanece sincronizando seu acervo com o iPhone mesmo em segundo plano. Para evitar isso, basta desativar esta opção (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira) 


6. Conectividade 

Pode parecer que não, mas manter as antenas e sensores do iPhone ligados o tempo todo colabora bastante para que a bateria vá logo para o espaço. Embora o dispositivo da Maçã empregue o Bluetooth 4.0 desde a versão 4s, ele ainda é um dos principais responsáveis por drenar a energia do aparelho ao lado do Wi-Fi, AirDrop e os dados móveis.

Portanto, sempre que não estiver usando um deles, desative-os. A economia pode até parecer pouca, mas em conjunto com as demais dicas deste artigo farão seu aparelho ganhar uns bons minutos, talvez até horas, a mais longe do carregador.

O ideal é desativar conexões Wi-Fi e Bluetooth quanto não estiver as utilizando. O mesmo serve para o AirDrop e a conexão com a Apple TV. Essas medidas aliadas à utilização de uma velocidade menor na rede móvel ajudarão a poupar energia no seu iPhone (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira) 


sábado, 28 de janeiro de 2017

Como jogar grátis no navegador e smartphone

Existem centenas de sites que fornecem jogos online grátis, mas são poucos fornecem esse tipo de entretenimento sem os famosos "comerciais chatos"

Foto: Pixabay
Jogar de forma online sem muita preocupação, sem precisar instalar nada no seu computador é algo que muitas pessoas buscam diariamente e a razão é simples: elas não querem ter o risco de baixar jogos em sites piratas (e na maioria da vezes perigosos) e/ou passar horas baixando um arquivo de instalação que nem sempre será compatível com seu computador.

Além de ser algo mais fácil e sem muito compromisso, alguns sites fornecem jogos clássicos, divertidos e que tem como objetivo a diversão sem enrolação.

1. Games Gratuitos - jogue com tranquilidade e sem medo

Um dos sites que vem crescendo no mercado em popularidade e que são seguros é o Games Gratuitos.

Uma das principais características deste site é fornecer games online grátis de forma fácil, simples e sem aqueles famosos "comerciais" chatos que ficam "pipocando" na tela do seu navegador.

Alguns concorrentes também tem o mesmo estilo do Games Gratuitos, porém a lentidão no carregamento dos jogos e o intermináveis pop-ups e comerciais acabam atrapalhando e confundindo o internauta.


2. Jogos clássicos online do Super Nintendo e NES


Jogar pelo navegador os games clássicos do Super Nintendo e NES é uma outra boa funcionalidade apresentada pelo Games Gratuitos.

Além disso é possível até mesmo, configurar o teclado e salvar o estado do seus jogos, já que este site disponibiliza uma espécie de emulador online. Para quem não sabe, o emulador simula um console.

Ótimos games clássicos como Super Mario World, Mega Man, Donkey Kong, Fatal Fury, Mario Kart, Mortal Kombat, entre outros integram parte da lista de jogos disponibilizados pelo Games Gratuitos.

3. Jogos em Flash e HTML5

Os jogos desenvolvidos em Flash e HTML5 viraram uma espécie de "xodô" entre os amantes de jogos online. Isso por que estes podem rodar em qualquer navegador (seja ele de computador ou smartphone).

A única limitação que você poderá enfrentar, é caso o plugin do Flash não esteja instalado no seu computador ou se este esteja desatualizado. Mas não se preocupe, pra resolver é bem fácil. Basta instalar a última versão no site https://get.adobe.com/br/flashplayer/.

Já nos jogos em HTML5 não existe limitação.


4. Jogos totalmente grátis para baixar


Além dos games grátis, o site oferece download de jogos totalmente free sem pirataria, como por exemplo Sonic Fan Remix, World of Planes, Grand Theft Auto 2, Final Fight, Streets of Rage, entre outros.


5. Abandowares (jogos completos abandonados e grátis)


Você sabe o que é um jogo Abandoware? Quando um jogo fica obsoleto ou a empresa não dá continuidade no processo, alguns games podem ser disponibilizados para serem usados por quaquer internauta de forma gratuita.


sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Truques escondidos do Whatsapp que vão facilitar a sua vida

Saiba como encontrar as mensagens e ser menos importunado no aplicativo

Imagem: Pixabay
Com mais de 1 bilhão de usuários, o WhatsApp é uma das ferramentas de comunicação mais utilizadas no mundo. Sua simplicidade permite que até quem não tem muita familiaridade com smartphones consiga utilizá-lo facilmente.

Por menos complexo que seja, o WhatsApp tem recursos que não são tão conhecidos e podem facilitar sua vida.

Para facilitar o entendimento dos itens abaixo, vale dizer que o menu “Ajustes” tem formas diferentes em aparelhos com Android e em iPhones. No primeiro caso, ele é mostrado como três bolinhas no canto superior da tela. No segundo, “Ajustes” está no canto inferior direito do aplicativo.

Confira os “truques”:

1. Atalhos de conversa 

Um recurso interessante para encontrar facilmente o contato de pessoas importantes. Infelizmente, este recurso só funciona em dispositivos com sistema operacional Android – nos iPhones, será necessário baixar outros apps que liberam essa função.

No WhatsApp, para criar o atalho, clique na aba “Conversas” e clique e segure na conversa escolhida. Depois, clique em “Ajustes” e em “Adicionar atalho para conversa”. Pronto: um ícone da conversa será criado na tela principal do seu celular.

2. Sem downloads automáticos

O aplicativo permite o compartilhamento de imagens. Só que é bem possível que você tenha contatos que enviem fotos não muito importantes que, de quebra, enchem a memória do seu celular.

Por padrão, o WhatsApp baixa automaticamente as imagens. Desative essa função ao clicar em “Ajustes”, em “Configurações” e “Uso de dados”. Depois, selecione o cancelamento do download automático quando seu celular estiver no 4G, no Wi-Fi e em roaming internacional.

3. Lista de transmissão

Este é um bom recurso para quem precisa enviar mensagens em massa. Para criar uma lista de transmissão no Android, vá à aba “Contatos”, clique e segure em um dos nomes para quem você deseja enviar algo. A partir daí, o aplicativo permite que você selecione mais contatos. Depois, clique em “Nova transmissão”, “Criar” e envie a sua mensagem.

Para iPhones, o procedimento é mais fácil. O item “listas de transmissão” está disponível no menu de conversas. Os destinatários da sua mensagem nos dois sistemas operacionais receberão seu conteúdo sem saber que você fez um envio em massa.

4. Silenciar

Um grupo “animadinho” demais pode ser um incômodo. Para não receber notificações, silencie-o.

Para isso, no Android, basta clicar e segurar no grupo que você deseja calar. Depois, selecione o ícone de equipamento de som na parte superior da tela e selecione o tempo que quer ficar sem notificações.

No iOS, você deve clicar na conversa e no nome do grupo. Depois, vá até o menu “Silenciar”. É possível desativar as notificações dos grupos por até um ano.

5. Mude seu plano de fundo

Um recurso não tão útil assim, mas que deixa seu WhatsApp com a sua cara. Para mudar o plano de fundo, basta clicar em “Ajustes”, “Conversas” e “Papel de Parede”. Você pode escolher fotos do seu rolo da câmera e padrões oferecidos pelo WhatsApp.

6. Buscar mensagens

Está querendo alguma informação que se perdeu nas mensagens trocadas com alguém. Sem problemas. A plataforma tem uma funcionalidade que permite que você busque por meio de palavras-chave.

No Android, vá até a conversa desejada, clique em “Ajustes” no canto superior direito e clique em buscar. No iOS a busca é diferente: no menu “Conversas”, clique na parte de cima da tela e desça o dedo. Uma barra de buscas aparecerá.

7. Estrelinhas

Outra forma de separar conteúdos importantes é por meio de marcações, mostradas em forma de estrelas. Para isso, clique e segure na mensagem que deseja salvar e clique na estrela que aparecerá. Para acessá-las, clique e segure o nome de seu contato e acesse o menu “Mensagens marcadas”.


Fonte: http://revistapegn.globo.com/Administracao-de-empresas/noticia/2016/07/7-truques-escondidos-do-whatsapp-que-vao-facilitar-sua-vida.html

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Dicas para montar um PC Gamer

O essencial para um PC ter um bom desempenho é o equilíbrio do conjunto, ou seja que todos os itens sejam do mesmo "nível" entre si. Apenas um item não vai fazer milagre. Um placa de vídeo forte e um processador fraco desequilibra o conjunto, uma fonte fraca com processador e placa de vídeo forte também desequilibra o conjunto, e assim vale para o PC inteiro seja o processador, a placa mãe, a memória, os HD´s, a placa de vídeo e a fonte.

O que é preciso para montar um PC GAMER?

- PLACA DE VÍDEO

(Foto: Divulgação/ASUS)

Como o foco são os jogos, deve se dar atenção especial a placa de vídeo. No entanto não é somente comprar uma placa de vídeo qualquer e espetar na placa mãe. A placa de vídeo depende do PC todo para dar seu potencial. Por isso uma configuração deve ser equilibrada.


O que é o importante na hora e escolher uma placa de vídeo?

Existem muitas características e diferenças entre as placas de vídeo, mas o principal é que seja DDR5, pois são as que tem melhor compatibilidade com as tecnologias atuais e suporte ao Directx 11/ Directx 12 que está presente nos jogos mais pesados.

Placas de vídeo DDR3 devem ser evitadas, pois são antigas, consomem mais energia e tem menos potencia, mesmo se você ver uma placa de vídeo DDR3 de 4GB e uma DDR5 de 1GB, saiba que essa ultima é melhor. Outra característica é escolher a que tiver melhor refrigeração, por isso evite as que tem apenas um cooler (ventoinha), pois estas aquecem muito. 

Antes de escolher uma placa de vídeo tenha em mente o que pretende com ela, se quer rodar jogos causais, médios ou jogos pesados. Saiba que a resolução do monitor influencia no desempenho também, monitores fullHD (1920 x 1080) exigem placas de vídeo mais potentes para manter boa qualidade gráfica nesta resolução.

Marcas indicadas: MSI, ASUS, Gigabyte, Saphire, Powercooler, PNY, Zotac, XFX.

- PROCESSADORES

Foto: Internet
O processador deve ser capaz de tirar "todo o potencial" da placa de vídeo, quando o processador é muito inferior e não consegue processar todo o poder da placa de vídeo temos as travadas nos jogos. isso se chama GARGALO . Também pode existir outros tipos de gargalo, mas isso fica para outro tópico.

Marcas indicadas:  processadores INTEL da 4ª Geração e AMD da linha FX.

- FONTE

(Foto: Divulgação/Corsair)

A fonte deve ter energia suficiente para não prejudicar o seu equipamento, as fontes indicadas são as que tem PFC ATIVO e selo 80 plus este selo garante que a fonte entregue sempre acima de 80 % de energia de sua capacidade.

Consulte Aqui como saber quanta energia seu PC vai precisar, pois fonte com potencia acima do necessário não significa melhor desempenho e sim maior consumo (desperdício) de energia.
Geralmente fontes com chave de seletor de voltagem já fica claro que não tem PFC ativo, logo, devem ser evitadas.

NÃO USE ESTABILIZADOR! Estabilizadores não devem ser usados em fontes com PFC ativo e selo 80 plus, pois a fonte já faz a correção da tensão e da oscilação da energia necessária. Use um bom filtro de linha (não confundir com régua) para se prevenir ou ligue sua fonte direto na tomada.

Marcas indicadas: Corsair, Xfx, OCZ, Evga

- PLACA MÃE

(Foto: Divulgação/Corsair)
A placa mãe deve ser totalmente compatível com o processador, para que o mesmo possa ser usado em sua plenitude. A compatibilidade da placa mãe é verificada pelo seu SOQUETE.

Alem do soquete existe o chipset que identifica a placa mãe. Por exemplo:  um mesmo soquete (Intel 1150) pode ter vários chipsets (H81, B85, H87, H97, Z87 e Z97), isso influencia basicamente na oferta de componentes de melhor tecnologia e recursos oferecidos pela placa mãe.

Também temos os formatos ATX e M-ATX, que basicamente se referente ao tamanho físico da placa mãe, opte sempre que possível pelo formato ATX para um melhor escalonamento do hardware dentro do PC, mas se não for possível as placas Micro ATX também oferecem qualidade e desempenho.
Marcas indicadas: Gigabyte, MSI, Asus, Asrock.

- MÓDULO DE MEMÓRIA RAM

(Foto: Divulgação/Corsair)

A memória  (também conhecida como módulo de memória RAM) também é fundamental porem na medida certa, muita memoria (16,24 ou 32gb de RAM) não melhora o rendimento do seu PC, porém acelera o carregamento dos jogos e programas, hoje o padrão é DDR3 então basta que sua memória e placa mãe tenham essa mesma característica (suporte a memória DDR3) para ser compatível. Atente-se para não colocar memórias com frequência maior que o aceitável pela placa mãe, embora isso não vá trazer problemas para seu PC, porém uma memória de 1600 MHz numa placa mãe que só aceita até 1333 MHz vai fazer com que a memória opere em 1333 MHz. As frequências mais comuns são 1333 MHz e 1600 MHz.


Se você está montando uma máquina para jogos e o orçamento está apertado, recomendamos memórias de 1.600 MHz com dissipadores como linha de entrada, uma vez que este é o padrão atual. Memórias de 1.066 e 1.333 MHz devem ser evitadas quando possível.

Marcas indicadas: Corsair,  Kingstom.

- GABINETES

(Foto: Divulgação/Thermaltake)

Ter um bom gabinete é importante para manter a integridade e o perfeito funcionamento dos componentes, um gabinete bem refrigerado garante o controle da temperatura interna do seu PC, reduzindo o desgaste e a chance de superaquecimento.

De modo geral opte sempre por gabinete com varias opções para a instalação de fans, tente respeitar a posição dos fans conforme a imagem acima (Fans frontais e laterais jogam o ar frio para dentro e os fans traseiros e em cima tiram o ar quente do gabinete) e que a fonte seja instalada na parte inferior do gabinete. Fique atento também que existem diferentes tamanhos de gabinete: MINITOWER (pequeno), MIDTOWER (médio e o mais recomendado) e FULLTOWER (grande, recomendado para que vai utilizar várias VGA´s e watercoolers).

Marcas indicadas: CORSAIR, NXZT, COOLERMASTER, THERMALTAKE.
Fonte: http://gamesgratuitos.com.br/dicas-para-montar-um-pc-gamer-bom-e-barato/